quarta-feira, 27 de agosto de 2014

OSCAR ALTERNATIVO: Melhor Atriz Principal - 1940





Barbara Stanwyck
Lembra-se Daquela Noite?
(Remember the Night)
★ ★ ★ ★ 

Visão Geral: Por mais que Lembra-se Daquela Noite? seja um filme mediano, ele é completamente indispensável para quem gosta de atrizes, já que traz Barbara Stanwyck usando todos os seus talentos em um único personagem. O filme é uma mistura de comédia, drama e romance, com Stanwyck vivendo uma moça de caráter dúbio. E por mais que o personagem já seja complexo de início, a atriz é capaz de torná-lo ainda mais interessante ao usar todas suas qualidades para a criação de um personagem que consegue ser mais profundo do que seu filme. Lembra-se Daquela Noite? é mais uma prova de que Barbara Stanwyck é uma das melhores e mais versáteis atrizes de Hollywood.


segunda-feira, 18 de agosto de 2014

OSCAR ALTERNATIVO: Melhor Atriz Principal - 1966






Lana Turner
Madame X
(Madame X)
★ ★ ★ ★ 

Visão Geral: Lana Turner era uma socialite, era esbanjadora, mantinha seu vício por sapatos, se casava diversas vezes e era prato cheio para a mídia da época. Conhecida por papéis de mulheres elegantes, sempre bem vestidas e amáveis, Lana conseguiu em Madame X, a oportunidade de mostrar um outro lado do seu trabalho, bem menos glamoroso. Lana não podia ser considerada uma atriz medíocre, apesar de ter mantido papéis parecidos durante boa parte de sua carreira, mas ela nunca tinha entregado um trabalho realmente arrasador como fez em Madame X, que é um filme regravado diversas vezes, mas que encontrou em Lana a melhor interprete da personagem título. Uma performance de cortar o coração, que eleva nível de um filme mal dirigido e às vezes cafona.

quinta-feira, 7 de agosto de 2014

OSCAR ALTERNATIVO: Melhor Atriz Principal - 1942






Carole Lombard
Ser ou Não Ser
(To Be or Not to Be)
★ ★ ★ ★ ★

Visão Geral: Ser ou Não Ser é mais um filme genial de Ernst Lubitsch. Que traz Carole Lombard e Jack Benny vivendo um casal de atores envolvido em um esquema político envolvendo a segunda-guerra. Clara referência para Bastardos Inglórios de Quentin Tarantino, o filme é uma junção de situações incríveis, muito bem orquestradas e cheio de atuações inspiradas. Carole Lombard interpreta uma diva e faz isso muito bem, apesar de o roteiro nunca lhe entregar os melhores momentos, a atriz consegue deixar um bom impacto. Esta atuação é ainda melhor do que a sua por Irene, A Teimosa (1936).