quinta-feira, 30 de outubro de 2014

OSCAR ALTERNATIVO: Melhor Atriz Principal - 1943





Joan Fontaine
Jane Eyre
(Jane Eyre)


Visão Geral: Quanto mais conheço a carreira de Joan Fontaine, mais viro fã e mais me surpreendo que seu único óscar veio por seu único deslize. Jane Eyre traz Fontaine com as suas já conhecidas habilidades românticas e Orson Welles numa performance bastante teatral. E apesar de Welles ser um mito, Fontaine rouba o filme para si misturando obscuridade, romantismo, carisma e dramaticidade ao criar uma multifacetada Jane Eyre, personagem título de um famoso romance inglês. Como sempre, é a atriz prestando serviço a contos que valorizam a mulher e sua emancipação, da maneira mais sútil e apaixonada que uma atriz pode fazer.

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

OSCAR ALTERNATIVO: Melhor Atriz Principal - 1960






Jean Seberg
Acossado
(À bout de souffle / Breathless)
★★★½

Visão Geral: Acossado foi uma das maiores surpresas que tive ao assistir a um filme. Jurava que ia detestar, já que nenhum filme da nouvelle vague francesa tinha me ganhado até então, e esse, por ser o maior representante desse movimento cinematográfico, me fez ir com expectativa nenhuma. A verdade é que é um filme muito interessante de se assistir, que parece ser sobre nada, mas que nos preenche de maneira estranhamente prazerosa. Sua aura sexual fortíssima pedia o ultra sexy Jean-Paul Belmondo e a divina Jean Seberg, ambos inovando com atuações que influenciariam o cinema francês. Jean Seberg está apaixonante com seu sotaque americano e seu cabelo joãozinho, confortável ao lado de Belmondo numa química explosiva. Toda a sequência do quarto é deslumbrante e inesquecível, e que garante a Seberg os melhores momentos de sua carreira.

quarta-feira, 1 de outubro de 2014

OSCAR ALTERNATIVO: Melhor Atriz Principal - 1997






Sigourney Weaver
Floresta Negra
(Snow White: A Tale of Terror)
½

Visão Geral: Floresta Negra entrou na onda que vigorou no meio dos anos 90 de adaptar contos de fadas em filmes de terror, mas é com certeza o mais mainstream de todos, já que traz Sam Neal, Sigourney Weaver e uma lindíssima Monica Keena. O filme foca na rivalidade entre madrasta e enteada, fazendo da personagem de Weaver uma grandíssima vilã de filme de terror. Weaver está assustadora, muitas vezes sua personagem fica muito unidimensional, impedindo Weaver de explora-la por inteiro, mas eu não consigo ver nenhuma outra atriz nesse papel, já que Weaver assusta só com o olhar. A cena em que a madrasta entrega a maçã é inesquecível.